Bolsonaro não cumpre promessa e admite não ter provas sobre fraude nas urnas eletrônicas

Bolsonaro defendeu, mais uma vez, o voto impresso, mas não apresentou provas sobre supostas fraudes nas urnas eletrônicas (foto: Reprodução)Bolsonaro defendeu, mais uma vez, o voto impresso, mas não apresentou provas sobre supostas fraudes nas urnas eletrônicas (foto: Reprodução)

Com o anúncio de que apresentaria as provas das suas denúncias, o presidente Jair Bolsonaro realizou live nas redes sociais nesta quinta-feira (29). No entanto, ele apenas repetiu teorias que circulam há anos na internet e que já foram desmentidas anteriormente para justificar sua defesa da mudança do atual sistema eleitoral brasileiro para o voto impresso.

Além disso, Bolsonaro mudou o discurso e finalmente admitiu que não pode comprovar se as eleições foram ou não fraudadas. “Não temos prova”, disse o presidente. O voto impresso virou a principal bandeira do atual governo, principalmente desde a libertação e o restabelecimento dos direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, possivelmente seu adversário nas eleições do ano que vem.

Em mais um ataque ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, Bolsonaro disse, em uma acusação gravíssima, que o magistrado “não quer eleição, ele quer impor um nome”. O “nome” seria o de Lula, favorito para o pleito de 2022.Barroso já delarou que Bolsonaro “não aceita a democracia”. “O discurso de que ‘se eu perder houve fraude’ é um discurso de quem não aceita a democracia. 

Em uma série de declarações neste ano, o presidente sinaliza que seus eleitores não permitiriam um revés na votação, copiando o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, que incitou seus eleitores a prostestar e invadir o Congresso americano, após a derrota em novembro passado. 

0
0
0
s2sdefault

css custom

© 2021 Jornal Opinião - Todos os direitos reservados